Quer usar algum texto ou parte dele? Clique aqui e saiba como fazer!

Sobre os comentários fechados!

Pessoas queridas! Decidi que fechar os comentários deste blog seria a melhor opção por enquanto. A vida tá corrida e o tempo de ler/responder comentários (uma das coisas mais gostosas que o "blogar" nos proporciona) está curto. Portanto, pra não deixar ninguém sem resposta, decidi que vou postando quando posso, mas os comentários permanecem fechados. Agradeço a compreensão! E obrigada pela visita! *_*

Onde estarão as Luluzinhas?

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Tattoo na Loja Efeito (Umuarama-PR)

Finalmente, eu tomei vergonha cara e resolvi fazer a minha tatuagem. A primeira coisa a fazer foi procurar pelo desenho ou frase a ser tatuado. Eu queria algo que demonstrasse o meu amor infinito pelo meu pai, mãe e irmão, mas não queria nada com nomes ou iniciais de nome porque, desculpem a sinceridade, essas tatuagens de "mãe/pai" podem acabar sendo broxantes. Daí que eu me decidi pelo símbolo do infinito, pra representar meu amor eterno por eles. Depois que decidi essa frescura, procurei um desenho no Saint Google e achei uma imagem legal/fofolinda.

Daí, foi só entrar em contato com o pessoal da Loja Efeito (Twitter: @LojaEfeito Site http://www.lojaefeito.com.br/). Primeiro mandei um tweet e a Janaína me respondeu dando instruções pra enviar o desenho pelo e-mail. Depois, liguei pra marcar horário com a Talise, que foi uma super querida no telefone. A pior parte foi dirigir até Umuarama numa quarta-feira, 29 de dezembro, com toda a população do mundo se dirigindo pro PY ¬¬. Também não foi legal a tensão de dirigir em Umuarama - ainda bem que a Taís estava junto e foi relativamente fácil achar a loja, mesmo porque quem tem boca come vai à Loja Efeito Roma. Pior do que dirigir em Umuarama, só estacionar em Umuarama, capeta! Tem que pegar uns cartões pra estacionar os carros na Boate Zona Azul - e o que uma caipira de Palotina sabe dessas coisas? De novo, a Taís me salvou.

Quando chegamos na Loja Efeito, vibramos = tinha estacionamento, ó que chique! Super legal isso, facilita bastante pros clientes. Esqueci de perguntar o nome dos atendentes, mas enquanto a gente esperava, eles deixaram a gente bem à vontade pra olhar a loja e as coisas lindas e maravilhosas (bolsas, esmaltes, colares, maquiagens AIEUQUEROMORRÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ). Quando a Talise apareceu, foi uma querida de novo, nos mostrou os desenhos das tatuagens. O da Taís não tinha chegado no e-mail, mas mesmo assim ela arrumou a tattoo da Taís ali na hora, own.

Quando entramos no estúdio da Talise (eu, Van e Taís), eu já tinha decidido que iria ser a primeira a entrar na agulha, que era pra não desistir quando visse a Van e a Taís chorando bicas caso doesse muito. Enquanto a Talise esterelizava tudo lá (achei isso o máximo, ela dizendo que a gente tinha o direito de ver se tudo estava certinho e esterilizado e coisa e tals - foi por isso que eu escolhi fazer a tatuagem com ela, porque sempre via as fotos do estúdio dela e ela vestindo proteção e tals), o meu coração dançava samba enredo (lá vou eu, lá vou eu... hoje a festa é na agulha avenida...) e eu tentava me acalmar. Mais uma vez, a Talise foi super gente fina, pôs lá o desenho nas minhas costas com uma técnica ninja parecida com a do estêncil (mano, isso ainda existe?) e me perguntou se era daquele jeito mesmo que eu queria a tatuagem. Lembro dela falando algo como "vai ficar em você pra sempre, então se você não gostar ou quiser mudar, pode me dizer, sem problemas". Quando a gente tá numa encrenca situação dessas, nada melhor do que uma pessoa te acalmando. Aí, eu deitei lá na maca e a Talise disse que daria uma picadinha da agulha pra eu sentir como "nem doía" - e realmente não doeu mesmo. Pode ser culpa das cinquenta gotas de Lisador que eu tinha tomado antes, mas o fato é que não doeu muita coisa não. Foi quando eu decidi relaxar e ficar estressada numa boa (Douglas Adams way of life) e foram raras as vezes em que doeu MESMO. Ainda assim, foi uma dor super suportável pra uma fresca como eu - e sempre que doía  mesmo, eu pensava no meu pai e na minha mãe. E logo a Talise tirava a agulha, então eu nem morri de dor.

Foi pior aguentar a Taís me zoando do que a dor. Nem chamaria de dor, chamaria de desconforto. A Van disse que queriamorrêêêêêê porque pra ela doeu demais, mas ela fez a tatuagem dela bem no meio das costas e não tomou Lisador sua besta, eu disse pra você tomar. Mas nem a Van, nem a Taís choraram bicas - o que foi a grande decepção do dia, porque eu vou ter que achar outra coisa pra tirar sarro das duas. Na verdade, a Taís mais riu do que outra coisa (acho que ela estava nervosa, aloka).

Enquanto eu e a Van esperávamos a tatuagem da Taís terminar, resolvemos que não estávamos gordas o bastante e pedimos um capuccino gelado e um milk shake respectivamente. QUE DELI! Sim, a Loja Efeito não é só tatuagem e coisinhas fofas e alternativas. Eles tem tabacaria, acessórios, roupas, tênis, colocam piercings, equipamentos de skate (não colocam os equipamentos, néam... bom... depente do cliente, eu acho) E coisas gostosas e engordativas. Pensa... que "triste", você sai de uma tatuagem, toma um lanchinho e ainda compra um colar com o simbolo do infinito que é pra ornar combinar com a tatuagem porque né... o colar de infinito que você comprou toda feliz pelo folheto da Bella Cosméticos foi EPIC FAIL (esqueci de tirar a foto, tsc).

Por fim, a Talise entregou pra cada uma um papel com as instruções sobre como cuidar da tatuagem pelos próximos dias e os cuidados que deveríamos ter com ela.

Recomendo pra todo mundo que mora perto ou na região de Umuarama. A Talise/Max/pessoal da Loja Efeito foram bastante queridos, atenciosos e profissionais. Eu volto lá com certeza, pra no mínimo mais umas duas tatuagens (que já estão planejadas há tempos).

Twitter: @LojaEfeito
Site: http://www.lojaefeito.com.br/ (eles despacham pra todo o Brasil-sil-sil!


Nessa foto dá pra ver como a Talise é cuidadosa com a esterilização do estúdio dela. Não importou se eu, Van e Taís éramos amigas e fomos juntas fazer as tatuagens, ela trocou todos os plásticos e papéis-toalha a cada vez que começou a tatuar uma de nós.


Ainda não tirei foto da tatuagem pronta, mas ficou linda e fofolete. Quando a tataugem "sarar", eu bato uma chapa tiro uma foto e posto aqui pra atualizar.






PS - tentem escrever TATUAGEM sem errar e escrever TATAUGEM. Ute! Aliás, não tentem! Quem tentaria uma inutilidade dessas, néam ¬¬

=]